Plágio: copiar o texto alheio , eis a questão... - Ideias Antenadas
Plágio: copiar o texto alheio , eis a questão…

Cuidado ao fazer cópias! Você pode prejudicar os seus resultados do Google com a duplicação de conteúdo de terceiros em seu site. Inclusive adquirir uma baita dor de cabeça devido ao plágio.

Não copie o conteúdo de outro site!

Digamos que você está navegando na internet e encontra um artigo médico muito bom sobre determinado assunto…e que seja exatamente o seu nicho de trabalho…

Aí você pensa…”que mal teria eu copiar em BLOG, site ou redes sociais? Com certeza seria um assunto que minha audiência gostaria de saber”, e você num ato isolado (espero) decide colocar o artigo em suas redes sociais…, mas não dando o devido crédito ao autor…que feio…

Isso acontece por incrível que pareça com uma frequência muito grande, devido a vários fatores:

  1. A pessoa realmente acha que não existe nenhum problema em duplicar conteúdo alheio sem os devidos créditos;
  2. A pessoa acha que a internet, por ser muito grande, nunca descobrirão o que ela fez;
  3. Com tantos conteúdos parecidos as pessoas não notarão a diferença do original para a cópia;
  4. Ela copia sem problemas porque tem conhecimento de várias pessoas que o fazem e nada acontece com elas;
  5. Querem aumentar sua audiência de qualquer maneira e a qualquer custo;
  6. Pensam que podem confundir o algoritmo do Google, cegando-o quanto ao conteúdo original.

Mas tenho uma notícia…

O Google sabe exatamente qual site publicou o artigo original e além do mais você tem uma audiência e deve acima de tudo zelar pela integridade das informações que produz.
Produzindo conteúdo duplicado além de desrespeitar sua audiência, pode sofrer processos judiciais, além das penalizações de ranqueamento do Google.

O nicho de saúde faz parte um tipo de conteúdo segundo o Google de YMYL e EAT. Mesmo sendo muito difícil esse ajuste do Google terem impacto em sites de língua portuguesa, pois esse é um tipo de ajuste que o algoritmo do Google costuma fazer somente em inglês.

Mas o que seriam sites YMYL ?

YMYL significa “Your Money or Your Life “ ou Seu Dinheiro ou Sua Vida “, são páginas que são tão importantes que precisam ser de qualidade. Caso não sejam de qualidade possuem um potencial negativo na vida das pessoas muito alto. Como regra geral, podemos dizer que todas as páginas que o Google exige que sejam escritas por especialistas são consideradas YMYL. As páginas sobre assuntos médicos estão incluídas nesse quesito.

E os EAT ?

EAT significa “ Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness “ ou “Expertise, Autoridade e Confiabilidade “, sendo que as de alta qualidade possuem um alto nível de EAT e as de baixa qualidade não. Ou seja, são por essas diretrizes que o Google avalia se os usuários podem confiar em você.

Mesmo assim existem pessoas que acham que todo algoritmo do Google lançado em inglês seria como um teste para verificar se deu certo, para somente então replicar em todos os países (ou na grande maioria). Achando que existiria alguma dificuldade devido a língua portuguesa ser considerada complexa…

Mas estão enganados pois os algoritmos do Google em inglês são muito mais avançados. Sem contar que os reviews manuais do Google, a maioria de filipinos, só falam e escrevem em inglês, então é mais difícil tomar decisões manuais em sites brasileiros.
O que ocorre é que a compreensão do texto pelo algoritmo depende de cada idioma pois cada um possui regras gramaticais especificas e por isso o Google precisa ajustar manualmente para cada um se quiser fazer funcionar da mesma forma.

Por exemplo o algoritmo chamado Penguin, o Google já declarou ser internacional, mas muitos outros funcionam apenas em inglês. Essa inclusive é a razão de encontramos muitos sites spam no topo das buscas em português.

Até mesmo em alemão, que é possivelmente o segundo ou terceiro idioma de maior receita, muita coisa ainda passa.

Mas por que isso acontece?
A resposta é.…custo!

O banco de dados do Google é imensamente consumido para medir a experiência do usuário para saber por exemplo se “carro seguro” e “seguro carro” são a mesma coisa. E fazer este mesmo teste em outras inúmeras variações. Uma hora isso passa a custar caro para a empresa e precisam comparar com o potencial de faturamento no país (que é bem baixo se comparado ao USD).

E por último …sabe como o Google vê um conteúdo duplicado? Como uma página em branco.

Então além da questão moral de roubar o conteúdo alheio, ainda existe a questão do tempo desperdiçado.
Ou seja, no final das contas o conteúdo continua sendo rei e será por muito tempo.
A melhor maneira de atingirmos nossa audiência sempre será com conteúdo de qualidade, não existem atalhos.

E como diria minha mentora Rejane Toigo, toda empresa possui o seu DNA, e precisa se orgulhar dele. Para isso, temos sempre que estar em constante aprendizado para entregarmos o melhor conteúdo para nossa audiência.

Um abraço forte !

Sobre o Autor